30 março 2010

A TRISTEZA



A tristeza
Entra determinada
E instala-se
Actua indiferente
Ao querer e à vontade
Domina as acções
Os pensamentos
Arma rasteiras à razão
E ao sentimento
Banha-se no mar das emoções
Onde habita o desalento.

Poema de:  Florbela Ribeiro A. Silva

5 comentários:

  1. Amiga Céu. Mais uma vez por aqui e espero que este espaço não esteja zangado comigo! Algum tempo venho por aqui comentar e a amiga nada diz,espero ter sido cortez sempre,que é sempre minha forma de ser.Gostei do poema,não conhecia e obrigado pela partilha.
    Beijo Lisa

    ResponderEliminar
  2. Lindo poema...melancólico mas belo.

    sonhadora

    ResponderEliminar
  3. ...mas a imagem, CÉU, é uma perfeição!

    Muitos parabéns!

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  4. linda Céu, perfeitamente adequada ao seu nome, bela muito bela! :)

    ResponderEliminar
  5. O poema é bonito, não posso dizer o contrário mas na imagem não vejo tristeza, vejo muita alegria, é maravilhosaaaaaaaaaa!!!!:-) Muito linda, magnífica mesmo!
    Os reflexos estão óptimos nesta perspectiva!!!
    Parabéns querida, tu estás a ficar uma grande artista da fotografia, que se está a revelar através desta tua nova máquina.
    ADOREI!!!!
    Jinhos doces,
    Ana Paula

    ResponderEliminar