27 janeiro 2014

Notas Soltas...


Digo que não vou mais chorar... mas choro...
                                     
Choro... pelas saudades que não consigo matar.
Quando o meu limite de dor extravasa...
e a capacidade de suportar
vai além das minhas forças...
Quando a garganta sufoca com gritos
e se fecha com nós...
Digo que não vou chorar,
mas choro...
Sinto-me impotente perante as dores...
Choro...para aliviar o peito.
Choro...porque me entrego
e perco a garra p`ra remar contra a maré...
Choro...porque não me entendem
e não me deixam explicar...
Digo que não choro mais... mas choro...
Pelas injustiças...pelas dores de todos os peitos...
pela fome, pela guerra...
pelas doenças da nossa terra...
Digo que não vou mais chorar,
MAS CHORO...

Céu Vieira - 27-01-2013

3 comentários:

  1. Mesmo que os olhos não chorem, a alma fica sempre a chorar de dor. Lindo e nostálgico poema que adorei.
    Beijos com carinho

    Seca as lágrimas menina
    Porque a mãe assim não quer
    A chorar a pequenina
    Que hoje é uma mulher.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelas suas palavras, amiga Rosa Branca!!
      Às vezes é difícil conter as lágrimas. É um facto, que elas lavam as dores, mas ficam sempre algumas nódoas e algumas cicatrizes na alma!! Bjiiiinho doce e um xi carinhoso!! <3

      Eliminar
  2. Uma imagem impactante.
    Muito bem observada. Parabéns.
    Abraço

    ResponderEliminar